Círculo de Artes Plásticas de Coimbra – Círculo Sereia

Ano: 1994
Local: Coimbra,  Portugal
Fotografia: Emanuel Brás

Num espaço antes definido para arquivo da Biblioteca Municipal, edificamos grandes panos de parede revestindo a estrutura existente, não tanto por forma a autonomizar as novas salas como células independentes e mostrar distintamente dois tempos de intervenção, mas antes para resolver a necessidade de criação de área expositiva.

A demolição da parede poente, procura estabelecer uma forte cumplicidade entre interior e exterior, tirando partido da luz filtrada pelas copas das grandes árvores, enfatizando a relação visual com o jardim ao reforçar a axialidade da estrutura existente.

Devido às exigências mecânicas da arte contemporânea, o tecto mantém o acabamento inicial- reboco areado grosso- e o pavimento é em betonilha afagada à cor natural.

Para o mini-auditório e livraria optou-se por um revestimento de todos os planos em madeira, funcionando a quase totalidade das paredes como armários.